----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Mercado de veículos elétricos ganha importância nos grandes centros urbanos

No Brasil empresa que trouxe skate, scooter e bicicleta elétricos mostra crescimento de 70% nas vendas.

Mobilidade urbana, sustentabilidade e engajamento social. São esses motivos que levam cada vez mais centenas de pessoas a deixarem seus carros na garagem e adotarem alternativas de locomoção que tornem suas vidas mais sustentáveis e menos estressantes nos centros urbanos. Isso pode ser analisado no aumento expressivo das vendas de veículos elétricos no mundo e também no Brasil.

Enquanto os carros elétricos não são uma realidade aqui no país, enquanto a Europa dá exemplo e já planeja a dedução fiscal ou subsídios para quem comprar um carro elétrico, o Brasil surpreende pelo aumento na procura de alternativas sustentáveis. Em um país onde o transporte coletivo está longe de ser exemplar, skates, scooters e bicicletas elétricos têm sido a solução para aqueles que buscam fugir do trânsito e procuram cumprir seu papel como cidadãos.

Segundo Tairone Passos, diretor da TwoDogs empresa especializada em veículos elétricos e sustentáveis, a previsão é de que as vendas cresçam cerca de 30% em 2013. “É um mercado em amplo crescimento. Pudemos percebemos ao longo desses anos trabalhando primeiro com o skate elétrico, depois com a scooter e agora com as bikes elétricas, que a demanda por veículos elétricos cresce de forma paralela ao de veículos como carros e motos. Isso acontece, pois os elétricos são usados para distâncias mais curtas e para atividades rotineiras”.

Ainda de acordo com dados da empresa, o crescimento geral de vendas de 2011 para 2012 foi de 70%, com destaque para as scooters elétricas (patinetes elétricos, não as motonetas), que cresceram em 188% as vendas. Para 2013 o empresário acredita que as vendas em números alcancem 1500 skates elétricos, 2.200 scooters elétricas e 500 bicicletas elétricas, que foi o último produto trazido pela empresa, no final de 2012, ainda em fase de consolidação. “Se observarmos países onde as bicicletas já são consolidadas, como a Holanda, há a expectativa do aumento de vendas de bikes elétricas em 22%, principalmente com foco em pessoas com mais de 50 anos. A tecnologia e diminuição de peso das baterias têm ajudado muito para isso. Cada produto que trazemos conquista diferentes e variados públicos”, reflete Tairone.

Apesar de ainda não haver estatísticas oficiais do setor, o diretor-presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico, Pietro Erber diz que o mercado está em pleno crescimento e que já devem ter cerca de 15 mil bicicletas elétricas já em circulação no país. “Se formos pensar que os veículos elétricos não se resumem às bicicletas e que ainda temos as scooters, por exemplo, há muito mercado a ser explorado”, comenta. Erber ainda reitera o aumento do interesse da população que não está apenas nos grandes centros, “há interesse da população não só nas maiores cidades, mas acredito que nas cidades do interior esses veículos são ainda mais adequados, pela falta de transporte público e trânsito menos violento”, completa Erber.

SKATE ELÉTRICO - Trazido em 2008 para o Brasil, o skate elétrico já se consolidou em todo o Brasil e agrada desde os jovens até os papais que têm saudades dos tempos de esportes radicais.  Feito com a estrutura básica igual aos skates tradicionais, o skate elétrico funciona com a tecnologia wireless, que controla a aceleração e o freio. Para a segurança das crianças ainda há uma trava interna no controle que permite controlar a velocidade máxima que o skate pode chegar.

A bateria dele dura aproximadamente uma hora e meia, e chega a percorrer 15 km com a carga completa. Além da parte do lazer, como sua velocidade chega a 40 Km/h, o skate ainda tem a possibilidade de ser adotado como um meio de locomoção prático, econômico e ecológico, já que para “abastecer”, basta ser ligado na tomada. Ele possui agora três versões: a street, ideal para terrenos planos; a off road, que encara qualquer desafio; e agora o recém lançado MEGA ROAD, que possui características dos dois modelos anteriores, capaz de andar tanto no asfalto quando na terra. A vantagem do Mega Road é que possui tamanho, peso e valor reduzidos e tem agradado muito o público que procura uma utilização ALL ROAD.

SCOOTER ELÉTRICA - Depois do grande sucesso do skate, a Two Dogs trouxe em 2011 a scooter elétrica para o País.  Apesar do pouco tempo no mercado, a scooter já conquistou diversos adeptos que procuram um meio de transporte alternativo, já que ela não polui, é feita de material reciclável, com pneus de alta durabilidade e movido à bateria.

Assim como o skate, a scooter elétrica é um produto importado da China, é movida à bateria e com a carga cheia chega a andar por duas horas. Ela funciona com botão de liga/desliga e uma chave, que dá a partida. Sua velocidade, controlada pelo guidão (semelhante à de uma moto) pode atingir até 40 km/h. O motorista ainda pode escolher como quer pilotar: de pé ou sentado. A scooter pode ser encontrada em quatro cores: preta, azul, vermelha e branca e é de fácil manuseio. Por ser dobrável cabe no porta-malas do carro e pode ser levada no elevador de um prédio, por exemplo.

BIKES ELÉTRICAS - Atualmente existem no Brasil vários modelos, porém a TwoDogs traz para 2013 dois modelos de bicicletas elétricas com características inovadoras, com motor de tecnologia "brushless" de 300Watts de potência. A primeira é um modelo feminino equipado com bagageiro na parte traseira da bicicleta, uma cestinha frontal e visual mais delicado para agradar as garotas. A segunda é mais masculina, livre de bagageiros, equipado com cambio de seis marchas e visual mais esportivo. Ambos os modelos possuem bateria elétrica removível para aqueles que buscam comodidade na recarga, autonomia de aproximadamente 2 horas e ainda, o sistema "pedal assist" em que a bike pode ser acelerada com o movimento dos pedais, reduzindo a força necessária para locomoção bem como a aceleração manual como as motos. O preço também é uma novidade, a previsão é que custe menos de R$2.000,00.

UNIVERSIDADE POSITIVO APRESENTA SEU CONCERTO DE NATAL

Crédito: Divulgação 

Edição de 2011 do Concerto de Natal da UP. Neste ano, a cantora soprano Diana Daniel e o cantor e compositor Tiago Iorc são os destaques do espetáculo.

Instituição organiza o já tradicional espetáculo natalino, a ser realizado nos dias 21 e 22 e que contará com os cantores Diana Daniel e Tiago Iorc. Arrecadação com ingressos será revertida para realização de sonhos de crianças com doenças graves, por meio de parceria entre o Instituto Positivo e a ONG Make a Wish

Pelo quinto ano consecutivo, a Universidade Positivo (UP) realiza seu tradicional Concerto de Natal, evento que será apresentado nos próximos dias 21 e 22 de dezembro, às 20h30, no Teatro Positivo – Grande Auditório. Como destaques desta edição, apresentam-se os músicos Diana Daniel e Tiago Iorc. Diana é cantora soprano, tendo estudado canto na Europa e nos Estados Unidos. Participou de inúmeras óperas pelo mundo inteiro, além de ser vencedora de diversos prêmios. Iorc é cantor e compositor, com músicas que ficaram famosas em novelas da Rede Globo. Em 2011, lançou seu segundo álbum de sucesso internacional, Umbilical.

Neste ano, ao adquirir os ingressos, os espectadores do Concerto de Natal contribuirão para a realização de sonhos de crianças que estão em tratamento de doenças graves. A ação é fruto de uma parceria firmada entre o Instituto Positivo, a Make a Wish (Realize um Sonho, em tradução livre), organização não governamental (ONG) nascida nos Estados Unidos e com sede também no Brasil, o Hospital de Clínicas e a APACN – Associação Paranaense de Apoio a Criança com Neoplasia. A partir da indicação de crianças pelos médicos, a Universidade Positivo repassará o valor arrecadado com a bilheteria à ONG, que, com o apoio de cerca de 80 voluntários do Grupo Positivo, já capacitados, irá aos hospitais para identificar os verdadeiros sonhos de vida dessas crianças e, em seguida, se mobilizará para realizá-los. A expectativa é de que possam ser atendidos entre 20 e 25 sonhos, contribuindo para trazer alegria e encanto aos pequenos pacientes, o que pode, inclusive, ajudar na melhor aceitação do tratamento.

Alunos e colaboradores do Grupo Positivo integram o Concerto

Além das participações especiais, também subirão ao palco a Orquestra Filarmônica da Universidade Positivo, o Grupo Vocal Positivo (composto por alunos do Colégio Positivo que praticam a modalidade nas atividades complementares) e o Coral da Universidade Positivo. O Concerto de Natal será composto por músicos e cantores, que apresentarão músicas clássicas natalinas. Quase todos os artistas fazem ou já fizeram parte do Grupo Positivo, como alunos ou colaboradores.

E não é só no palco que as pessoas já pertencentes ao Grupo Positivo participam do evento: 12 alunos da UP, selecionados durante o Laboratório de Produção Artístico-Cultural I, realizado nos dias 23 e 24 de novembro, vão ajudar a equipe de produção do Concerto, sob a batuta de Jô Braska Negrão, produtora e ministrante do curso, além de diretora geral do Concerto de Natal. Jô tem 37 anos de experiência na área de produções artísticas e culturais, é diretora geral e artística de festivais internacionais de dança e música como o de Ravello, na Itália, o Citystep, dos Estados Unidos, e o Ogriskov, da Rússia, além de ser fundadora de vários outros projetos artísticos e culturais de expressão nacional e internacional.

Ficha técnica – Concerto de Natal da Universidade Positivo

Direção Geral: Jô Braska Negrão
Direção Artística: Péricles Varella Gomes
Regência e Arranjos: Alexandre Brasolim
A equipe de produção conta com alunos da UP

Serviço:

Concerto de Natal da Universidade Positivo

Data: 21 e 22 de dezembro de 2012
Horário: 20h30
Local: Teatro Positivo – Grande Auditório (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Campo Comprido – Curitiba/PR)
Ingressos: custam R$ 10 e R$ 5 (meia entrada). Vendidos nos quiosques do Disk Ingressos (shoppings Palladium, Mueller e Estação), pelo site www.diskingressos.com.br, pelo telefone do Disk Ingressos (41) 3315-0808 e na bilheteria do Teatro Positivo.

 

 

 

 

 Edição de 2011 do Concerto de Natal da UP. Neste ano, a cantora soprano Diana Daniel e o cantor e compositor Tiago Iorc são os destaques do espetáculo.

Crédito: Divulgação.

Gomaq contribui para reduzir em 65% do consumo de papel do Hospital Estadual de Sapopemba

A iniciativa ajudou o Hospital a conquistar o selo “Amigo do Meio Ambiente de 2012” com a criação de setor para os trabalhos de impressões

A Gomaq, empresa presente há mais de 45 anos no mercado de tecnologia de impressão, por meio de equipamentos adequados e tecnologia possibilitou a criação de setor voltado aos trabalhos de impressões do Hospital Estadual de Sapopemba (HESAP), que contribui para a economia de papel e a fez receber o selo “Amigo do Meio Ambiente 2012”, concedido pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Para a iniciativa, a Gomaq disponibilizou equipamentos duplex, que imprimem frente e verso e contribuiu com a instalação de um SW de bilhetagem, que controla e gerencia todas as impressões do hospital. Além disso, a empresa participou do projeto de bureau de impressão, que possibilita embarcar todos os formulários na memória de uma multifuncional. Dessa forma, tudo o que era solicitado em gráfica passou a ser feito sob demanda.

Para a conquista do selo, o hospital participou com o projeto intitulado “HESAP de Economia Consciente”, que visa estimular o uso consciente de energia elétrica, água e gás e que reduziu em 65% o consumo de papel e projeta que essa redução seja de 90% até o final de 2013.

“Ficamos honrados em participar de um projeto que visa além de otimização a empresa, o meio ambiente. O trabalho de conscientização deve partir de todas as empresas, independentes do ramo de atuação. Pra ajudar neste quesito, nós oferecemos produtos e serviços adequados para cada companhia.”, afirma Danilo Munhós, Coordenador de marketing da Gomaq.

Para saber mais:




 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Novelis já recicla 93% dos resíduos de sua fábrica de Pindamonhangaba

Relatório de Sustentabilidade da empresa aponta os avanços na reciclagem de alumínio

A sustentabilidade faz parte da estratégia de crescimento da Novelis em todo o mundo e na fábrica de Pindamonhangaba (SP) a empresa já recicla 93% dos resíduos, os 7% não reciclados correspondem a lixo orgânico e poeira. Também houve redução de 2% no consumo de energia elétrica na operação da unidade do interior de São Paulo, obtido no ano fiscal de 2012.

A base do trabalho que vem sendo realizado pela empresa pode ser comprovada pelos números do Relatório de Sustentabilidade que a Novelis divulgou em todo mundo neste semestre. Entre os destaques está o crescimento de 42,5% sobre o volume de latas recicladas em 2011, que representou 57 bilhões de unidades recicladas neste ano. Atualmente o metal reciclado corresponde a 39% de toda a matéria-prima utilizada pela Novelis no mundo todo, um aumento de 6% diante dos 33% registrados no ano anterior.

A utilização de alumínio reciclado comparado à produção de alumínio primário requer 95% menos de energia e resulta em redução de 95% de emissão de gases do efeito estufa. Buscar tecnologias e equipamentos que reduzam as emissões atmosféricas e criar mecanismos que ampliem a reciclagem de resíduos são alguns exemplos da política de sustentabilidade da Novelis.

Entre as metas mundiais da Novelis até 2020, podemos destacar:

- Reduzir o consumo de energia em 39%;
- Diminuir o consumo de água em 25%;
- Reduzir em 50% os gases do efeito estufa;
- Zerar os resíduos de seus aterros sanitários

Destaques do relatório de sustentabilidade:

- A Novelis é líder global em produção de laminados de alumínio, responsável por aproximadamente 17% do total de produtos de laminados de alumínio produzidos no mundo.

- A empresa estima que a taxa global de reciclagem de alumínio é de cerca de 70%. No entanto, a vida longa de muitos produtos que utilizam o metal - como carros ou edifícios - pode ser de até 50 anos antes de voltar para o fluxo de reciclagem.

- Entre 2011 e 2016, a demanda global para laminados de alumínio deverá crescer 34%, refletindo o crescimento em alguns setores chaves do mercado, como a indústria automobilística.  Atualmente a utilização deste metal em automóveis corresponde a uma quota de 2 a 3% do mercado mundial e a expectativa é de que até 2016, a demanda para este setor aumente em 25%.

- As metas são audaciosas e para que sejam alcançadas estão sendo realizados investimentos totais de aproximadamente US$ 1,4 bilhão em expansão operacional e aumento da capacidade de reciclagem.

- Criação do Conselho de Sustentabilidade, composto por especialistas da área. O objetivo do Conselho é tornar-se um canal regular, para que a Novelis obtenha expertise, orientações e análises críticas sobre esforços, relatórios e metas de sustentabilidade da empresa.

Reciclagem de alumínio no Brasil

Atualmente a maior parte do alumínio reciclado no Brasil vem das latinhas de bebida (98,3% voltam à indústria). O setor se articula para que outros produtos, como equipamentos eletrônicos, carros e resíduos da construção civil, também entrem na cadeia de reciclagem e ajudem a aumentar a produção.

"A latinha é a vedete do setor. Mas podemos buscar mais fontes de suprimento, como os componentes de carro, por exemplo. No Brasil um automóvel padrão possui apenas 45 kg de alumínio, enquanto no exterior, a quantidade é três vezes maior.", afirma Carlos Roberto de Morais, diretor  de Reciclagem da Novelis.

Embalagens como tampas de iogurte e cartelas de remédios, que contêm alumínio em sua composição, também podem entrar no processo de reciclagem. O grande desafio é ter a tecnologia para separar esses materiais e a Novelis está trabalhando para garantir a reciclagem destas fontes. Somente no Brasil, a empresa está investindo US$ 32 milhões para ampliar a capacidade de reciclagem de alumínio em sua fábrica localizada em Pindamonhangaba para 390 mil toneladas ano.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

MABU THERMAS & RESORT RECEBE CERTIFICAÇÃO EM SUSTENTABILIDADE

O resort é o primeiro do país a receber a certificação na norma NBR 15401

Oferecer conforto, sofisticação e atendimento de qualidade aos hóspedes com um modelo de gestão focado na sustentabilidade é a proposta da Rede Mabu Hotéis & Resorts, empresa paranaense com 39 anos de atuação no mercado. Os investimentos orientados para a gestão sustentável no Mabu Thermas & Resort, localizado em Foz do Iguaçu, levaram o hotel a ser o primeiro do Brasil certificado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) na norma NBR 15401, que avalia as áreas ambiental, econômica e sociocultural.

A NBR 15401 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Turismo, pela Comissão de Estudo de Turismo Sustentável. O objetivo consiste em controlar os impactos ambientais no meio natural e também buscar os resultados que irão propiciar ao empreendimento. A certificação conquistada pelo Mabu Thermas & Resort comprova que o hotel está em conformidade com as questões sustentáveis, ou seja, que atua de forma a minimizar os impactos resultantes da sua atividade econômica.

Para o diretor executivo da Rede Mabu Hotéis & Resorts, Wellington Estruquel, a certificação concretiza e demonstra que a empresa se preocupa na prática com o meio ambiente e busca ações que possam contribuir para a preservação. Segundo o executivo, o Mabu possui como política de gestão o comprometimento com os princípios do turismo sustentável. “Visamos à melhoria dos resultados, aperfeiçoando continuamente os processos e serviços e respeitando o ecossistema natural. Desta forma, conseguimos atender as expectativas de clientes, colaboradores, acionistas, fornecedores, além da comunidade”, explica Estruquel.

Para certificar o Mabu Thermas & Resort, foram avaliados alguns aspectos, entre eles, o controle dos impactos ambientais gerados; o planejamento com a definição de políticas, objetivos e metas; o cumprimento à legislação aplicável; as práticas para a economia de energia e gestão; uso da água; as práticas para preservação das áreas naturais, da flora e da fauna; a valorização da cultura local e da comunidade e as práticas de medição da satisfação do cliente e de gerenciamento dos riscos relacionados à saúde e à segurança dos colaboradores e clientes, entre outras características.

Além de ser uma norma abrangente nas dimensões avaliadas, a obtenção desta certificação acrescenta ao Mabu Thermas & Resort mais um diferencial, por ser o primeiro hotel/resort atuando em conformidade com a NBR 15401 no país. “Atingimos uma meta muito importante devido ao pioneirismo da certificação e à complexidade de implantar o projeto em um hotel deste porte”, destaca Estruquel. Para manter a certificação, de acordo com o executivo, é necessário treinar continuamente os colaboradores. “Para um sistema de gestão ser eficaz é fundamental que as pessoas sejam competentes nas suas funções. Isto é obtido por meio da identificação das necessidades e realização de treinamentos, que podem ser teóricos, práticos e feitos nas instalações do hotel ou em outras organizações”, afirma.

Ainda, de acordo com o diretor executivo, este é apenas o inicio de muitos processos que visam garantir a gestão sustentável. “Além de gerenciar sua operação para minimizar os impactos resultantes da atividade hoteleira, os hotéis podem atuar como multiplicadores de boas práticas, uma vez que recebem milhares de pessoas que podem contribuir com uma sociedade mais sustentável”, completa. A certificação possui validade de três anos, sempre renováveis por igual período, sendo que durante este tempo ocorrem auditorias anuais de manutenção.

As últimas novidades da rede de hotéis podem ser acessadas diariamente pelo blog (blog.hoteismabu.com.br), pelo Twitter (twitter.com/hoteismabu) e pelo Facebook (www.facebook.com/hoteismabu).
 
Serviço
Mabu Thermas & Resort
Endereço: Rodovia das Cataratas, Km 3,2 – Foz do Iguaçu (PR)
Telefone: 45 3521 2000
Reservas: 0800 41 7040 / 4002 6040
E-mail: reservas@hoteismabu.com.br
Site: www.hoteismabu.com.br
Blog: blog.hoteismabu.com.br
Twitter:twitter.com/hoteismabu
Facebook:
www.facebook.com/hoteismabu

Edição 30 - Editorial

Aniversário de 5 anos e uma edição para ser comemorada

Como eu aguardei o momento de escrever este editorial, visto que há 5 anos nascia a revista Geração Sustentável. A expectativa de atingir a 30ª edição era um objetivo que energizou todos os envolvidos com o projeto. Apesar de apenas 5 anos, muita coisa mudou de 2007 para cá.

O tema sustentabilidade, naquela época, ainda era pouco difundido no meio empresarial, falava-se mais em responsabilidade social e na preocupação com os impactos ambientais do processo produtivo. A sustentabilidade como estratégia dos negócios começava a dar seus primeiros passos.

A revista sempre teve, em sua linha editorial, o foco de ser um veículo que disseminasse essas iniciativas. Nas primeiras edições, o objetivo era bem informativo e educacional, com o destaque para alguns conceitos como o tripé da sustentabilidade, a preocupação do negócio com o seu entorno, a responsabilidade socioambiental além das obrigações legais, entre outros. Os primeiros exemplos empresariais eram praticamente garimpados. Poucas empresas estavam dispostas a dar publicidade para seus projetos. Geralmente eram superficiais e seus resultados tinham foco mais jornalístico do que de indicadores. À medida que o tema foi ganhando espaço nos negócios, os projetos foram sendo mais bem estruturados e evidenciados. Em todo esse período, diversos foram os casos de projetos que estavam sendo iniciados e, principalmente, viabilizados. A sustentabilidade corporativa passa, de fato, a ser uma realidade na pauta estratégica dos negócios, mesmo tendo muito para evoluir.

Alguns leitores questionam-me acerca do que as empresas poderiam fazer “bem mais” em prol da sociedade e do meio ambiente. Nesses questionamentos, entram os impactos das embalagens, as composições de produtos, os resíduos, a utilização dos recursos naturais não renováveis, etc. Por outro lado, entendo que as empresas estão preocupadas com isso... Seus gestores sabem que se não inovarem seus produtos para uma linha de produtos sustentáveis, algum concorrente viabilizará isso e a empresa perderá espaço no mercado, faturamento, lucratividade e o interesse de seus stakeholders (principalmente os investidores). Outro ponto que também deve ser destacado é que a sustentabilidade corporativa é um processo. E todo processo vai evoluindo. O que foi sustentabilidade corporativa há alguns anos, era diferente do que é hoje e assim por diante, e toda essa dinâmica faz parte do próprio movimento da sustentabilidade.

Boa Leitura!

Pedro Salanek Filho



=====================================================
Veja outros conteúdos dessa edição:

Matérias:

Capa: 5 anos Gerando Sustentabilidade - Relembrando o passado para projetar o futuro
Tecnologia e Sustentabilidade: Sustentabilidade Corporativa Estratégica
Visão Sustentável: Parcerias que constroem sonhos
Responsabilidade Social Corportativa: A força das alianças sociais
Gestão de Resíduos: Compostagem abre portas no país
Desenvolvimento Local: Conscientização empresarial e compromisso com o futuro do planeta: União de empresários faz a força para o desenvolvimento local e empresarial

Artigos:

Rosimery de Fátima Oliveira: O verdadeiro profissional da sustentabilidade
Ivan Dutra: Sistemas de cotas nas universidades - Política de ação afirmativa?
Jeronimo Mendes: Brasil - Emergente para sempre?

=====================================================
Seja assinante da Geração Sustentável e ganhe o livro Eco Sustentabilidade

A revista Geração Sustentável faz uma promoção especial para você leitor que busca novos conhecimentos sobre o tema sustentabilidade corporativa.

Fazendo uma assinatura anual (R$ 59,90) da revista você ganha o livro “ECO SUSTENTABILIDADE: Dicas para tornar você e sua empresa sustentável” do consultor Evandro Razzoto.

Aproveite essa oportunidade e faça agora mesmo a sua assinatura!

*Promoção por tempo limitado

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Marina Silva faz palestra em Curitiba sobre Sustentabilidade

As quatro áreas da Sustentabilidade

Marina Silva faz palestra em Curitiba e afirma que a sustentabilidade vai além da área ambiental

Empresários, gestores e profissionais de diversas áreas se reuniram em Curitiba na tarde do dia 6 de dezembro para discutir ações que tornam as empresas mais sustentáveis e inovadoras. O Seminário Executivo de Sustentabilidade Empresarial foi promovido pela Paraná Metrologia e pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), com o apoio da Revista Geração Sustentável, na FESP, e teve a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva como uma das palestrantes.

Diretores e gestores de organizações como Instituto Antakarana, representante no Brasil da The Natural Step, primeira instituição do mundo dedicada à pesquisa e à assessoria desse tema, SOLBRAVO Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis S/A, EMBAFORT Sistemas Construtivos, SUSTENTÁBIL Construções de Alto Desempenho Ambiental, ABRAPS (Associação Brasileira dos Profissionais de Sustentabilidade), lembraram que sempre que a palavra sustentabilidade é mencionada, todos apenas destacam ações para proteger os recursos naturais e meio ambiente. Entretanto, ser sustentável engloba todos os setores da vida ou de um negócio, como explicou Marina Silva: “Existe a sustentabilidade ambiental, que todos já conhecemos, mas também a social, que deve buscar soluções para mais igualdade de oportunidades; a cultural, que é promover a diversidade de culturas e costumes; a política, quando os cidadãos devem se envolver e parar de dizer que os problemas são do governo, quando na verdade, são nossos; a ética, ou seja, se importar com o outro, aprender a usar seus interesses pessoais de maneira colaborativa e, por fim, a estética, pois um modelo que não contempla isto não é sustentável”.

O consenso geral entre os palestrantes foi de que as empresas e pessoas precisam mudar sua postura e resignificar seus objetivos. “Devemos pensar em um capitalismo baseado em ética e propósitos, pois a sustentabilidade traz lucro, já que ajuda a reduzir desperdícios financeiros e ambientais. Para isso, é fundamental mudar hábitos, pensar coletivamente, saber que ativistas são parceiros de negócios. É importante ainda ter consciência de que as mudanças não acontecem do dia para a noite, é preciso anos para resignificar a mentalidade das pessoas”, ressaltou Cleuton Carrijo, copresidente & CEO da SUSTENTÁBIL Construções de Alto Desempenho Ambiental, primeira construtora greenbuilding de Curitiba, afirmando que a principal regra das empresas deve ser inovar. “Inovação é fundamental para o sucesso de uma instituição hoje. Vocês conhecem alguma empresa inovadora que não é lucrativa?”, acrescentou.

O evento terá a sua segunda edição programada para acontecer no segundo semestre de 2013. Novamente a estrutura do evento deverá contar com palestras de sensibilização, exemplos práticos de projetos sustentáveis e também uma palestra de uma liderança nacional em sustentabilidade.

O diretor da revista, Pedro Salanek Filho, destacou a importância na parceria com a Paraná Metrologia e afirmou a necessidade de promover eventos práticos e com conteúdo. “Quando fomos convidados pela Paraná Metrologia para participarmos da programação do evento, logo sentimos a necessidade de um evento que contemplasse indicadores e exemplos práticos de projetos bem sucedidos.”

Em 2013 a FESP, instituição que foi realizado esse evento, lançará sua primeira turma de MBA em Sustentabilidade Corporativa. O curso contempla as diversas áreas do negócio, sendo direcionado para um público-alvo de gestores que buscam aprimorar seus conhecimentos dentro de uma necessidade de contemplar fatores socioambientais em sua estratégias. Saiba mais: http://www.fesppr.br/portal/ensino/pos/mb/mba-de-gestao-em-sustentabilidade-corporativa/

(Fotos: Guilherme Spicer - fonte: facebook: Charluan G. Correia)

POSITIVO PARTICIPA DO NATAL ENCANTADO DO IPCC

Parceria entre Instituto Positivo, Editora Positivo e Positivo Informática resultou na contação de histórias e promoção de atividades educacionais na festa desta terça (11), a cerca de 1.200 crianças participantes de programas sociais que estiveram presentes

Foto4 (da esquerda para a direita): A presidente do IPCC, Helena Pereira Oliveira, a empresária Vera Lupion, a presidente da FAS, MarryDucci, a diretora do Instituto Positivo, Eliziane Gorniak, e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, prestigiaram a festa do Natal Encantado.
Crédito: Divulgação
 
O Positivo passou a integrar o grupo de empresas parceiras do Natal Encantado, promovido pelo Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC) e pela Fundação de Ação Social (FAS). Durante a festa para cerca de 1.200 crianças participantes de programas sociais, realizada nesta terça (11) no Castelo do Batel, a Editora Positivo promoveu contação de histórias baseadas em duas de suas obras publicadas: “Caraminholas de Barrigapé”, de Marcos Bagno, e “Meus Olhos São Teus Olhos”, de Flávia Savary. A ação faz parte do projeto itinerante de incentivo à leitura da Editora, que, neste ano, já atendeu mais de 8 mil alunos em 20 cidades brasileiras.

Já a Positivo Informática, por meio do seu segmento de Tecnologia Educacional, participou oferecendo atividades às crianças em suas mesas educacionais Alfabeto e Mundo das Descobertas. Elas estão presentes em mais de 3.500 escolas em todo o Brasil e são exportadas para mais de 40 países. As mesas aliam animações, vídeos e recursos sonoros, tornando atividades educativas, como desafios e jogos,  mais interativos, divertidos e interessantes.

As crianças presentes receberam brinquedos e lanches variados. Príncipes, princesas, a Mônica e o Cebolinha, da Turma da Mônica, animaram os pequenos durante o evento, assim como os espaços de recreação, os brinquedos infláveis e as piscinas de bolinha instalados pela Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude. Para a diretora do Instituto Positivo, Eliziane Gorniak, a participação no Natal Encantado é motivo de satisfação. “As atividades oferecidas proporcionam descobertas, alegria e novas amizades, além de resgatar e manter viva a magia do Natal", afirma. O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, a presidente da FAS, Marry Ducci, e o coordenador de Eventos da Editora Positivo, Luciano Selleiro, também compareceram à festa, entre outros convidados. A Campanha do Natal Encantado atenderá 85 mil crianças com brinquedos, passeios e festas até o dia 25.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O “Almanaque Ecológico do Lucas”


O “Almanaque Ecológico do Lucas” visa promover uma reflexão sobre a preservação do meio ambiente junto às crianças. O livro chama a atenção da sustentabilidade de nosso planeta de uma maneira divertida e interessante.
Apresentado pelo personagem Lucas, o duende ecológico, o almanaque apresenta textos com uma linguagem simples e didática, ilustrações e passatempos que incentivam práticas que conscientizam sobre a importância da preservação ambiental. O Almanaque Ecológico do Lucas é destinado para professores, alunos e escolas de todo o Brasil.
Com o objetivo de dar suporte aos professores que buscam conteúdo e atividades de apoio à educação ambiental, a iniciativa da criação do almanaque foi desenvolvida pelo cartunista Léo Valença que em 2010, organizou um livro de coletânea intitulado “Aquecimento Global em cartuns” que reuniu cartunistas de vários cantos do país na publicação.
A poluição dos rios e mares, a destruição das florestas ou o desmatamento em geral, o problema do lixo nas grandes cidades, e bairros, o avanço tecnológico versus preservação da natureza, entre outros problemas ambientais são colocados ao leitor, de maneira a conscientizá-lo da necessidade de ver o que se passa ao seu redor e de agir de maneira a não contribuir para o aprofundamento dos problemas ali denunciados (ou a tentar minimizá-los).
O “Almanaque Ecológico do Lucas” visa contribuir ainda mais com a disseminação de valores fundamentais para construção de um mundo mais sustentável entre o público infantil de forma lúdica e descontraída.
O livro pode ser comprado pelo site da editora PoD – Print On Demand ou seja, você encomenda seu livro e só depois disso ele é impresso. Com isso, nada de estoques parados nem de desperdício de papel. Dessa forma, a impressão sob demanda usa os recursos naturais de forma racional e inteligente, contribuindo para garantir a médio e longo prazo um planeta melhor.
Acesse o link abaixo:

 

Práticas sustentáveis garantem reconhecimento à Schneider Electric no Prêmio ECO 2012

Anualmente, a companhia contribui para uma economia de 5,1 mil toneladas de emissões de carbono e de R$ 14 milhões em energia elétrica.

A Schneider Electric, especialista global na gestão de energia, foi uma das vencedoras do Prêmio ECO 2012, promovido pela Amcham, na categoria “Estratégia, Liderança, Inovação e Sustentabilidade” entre empresas de grande porte. A visão da Schneider Electric em fazer mais utilizando menos recursos do planeta foi fundamental para garantir essa importante premiação à companhia.

A empresa comercializa produtos e soluções capazes de reduzir o custo da energia e promover hábitos de consumo e produção mais conscientes, ao mesmo tempo auxiliando no acesso à energia para 1,3 bilhões de pessoas que ainda não têm eletricidade, saneamento e água tratada.

O discurso sustentável é colocado em prática em todas as plantas da Schneider Electric no Brasil, que têm seu consumo continuamente monitorado, além de um mapeamento geral do uso dos recursos. Um sistema de Web Energy mensura, em tempo real, características como consumo, parâmetros de demanda e normalização de energia. Por meio de medidas como esta, a companhia estima, até 2014, reduzir em 8% seu gasto de energia elétrica, em 10% o índice de emissão de dióxido de carbono (CO2) proveniente dos transportes, e ter até 75% do faturamento proveniente de venda de produtos sustentáveis.

Na promoção do acesso à energia sustentável, outro projeto implantado pela companhia é o VillaSmart, desenvolvido em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Governo do Amazonas, Eletrobrás, Conin e Senai-AM, que leva energia elétrica por 24 horas diária, por meio de energia solar, para as populações ribeirinhas localizadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, no Amazonas. A solução não depende de licenciamento ambiental e reduz a queima de combustíveis fósseis. Tal projeto faz parte do BipBop (Business, Innovation and People at the Base Of Pyramid), programa mundial de acesso à energia da Schneider Electric, dedicado a atuar em negócios, inovação e pessoas.

“Receber o Prêmio ECO como reconhecimento de nossos esforços sustentáveis, é a prova de que conseguimos colocar em prática a filosofia que pregamos”, afirma Tânia Cosentino, Presidente da Schneider Electric Brasil.

Para reduzir os impactos causados pelas emissões na logística, a empresa substituiu os paletes de madeira por um modelo de papelão que dispensa o uso de defensivos no processo de criação das árvores, oferecendo maior possibilidade de reciclagem.

Outra ação consolidada é o Programa de Eficiência Energética no Canal Distribuidor, projeto que visa ampliar a eficiência energética para a rede de distribuição, ajudando o cliente a obter resultado rápido na redução do custo da energia. A estimativa é que o custo operacional de quem aplica tais medidas caia por volta de 30%. A empresa atua ainda no fornecimento de soluções para modernização da rede elétrica (Smart Grid) e integração dos sistemas urbanos primando a eficiência (Smart Cities).

A cerimônia de entrega da premiação será no dia 11 de dezembro, no Business Center da Amcham, em São Paulo.

Mais informações em www.schneider-electric.com

PLANIN Worldcom - Assessoria de Comunicação da Schneider Electric

Angélica Consiglio e equipe – 11. 2138-8900 - www.planin.com


 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Grandes empresas investem na destinação correta de resíduos

Serviços de terceirização podem contribuir para um manejo ecológico de lâmpadas, pilhas e óleos


A Higi Serv, holding paranaense especializada em terceirização de serviços de asseio e conservação, acaba de fechar uma parceria com a Associação Fukuoka do Sul do Paraná, entidade sem fins lucrativos e especializada na coleta de lâmpadas fluorescentes, pilhas, baterias, reatores de luminárias, óleo, entre outros. A partir deste mês, todo o material descartado pela Higi Serv será recolhido pela entidade para envio a um destino adequado ou à reciclagem.

Alguns dos produtos são lâmpadas fluorescentes tubulares, compactas, vapor de mercúrio, vapores metálicos, mistas e incandescentes; pilhas, baterias de celulares, baterias veiculares, medicamentos vencidos, bitucas de cigarro, óleo de fritura, componentes eletrônicos e de informática; e isopor.

Já outros resíduos recicláveis como latas, garrafas plásticas e papelão continuam sendo enviados para a Associação de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis do Xaxim, entidade apoiada pela Prefeitura local e parte do Projeto de Valorização de Catadores Ecocidadão.

De acordo com a bióloga responsável pelo departamento Ambiental da Higi Serv, Priscila Arruda, ações como essa contribuem para promoção da preservação da natureza e geração de renda para os envolvidos no processo.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

LTC Editora investe em títulos sobre sustentabilidade e lança importante obra sobre energia eólica

Livro apresenta estudos inéditos que mostram dados das cidades do Nordeste, especialmente Salvador, que é considerada um dos maiores pólos brasileiros de investimentos em energia eólica

A LTC Editora, integrante do GEN | Grupo Editorial Nacional, investe cada vez mais em obras voltadas para sustentabilidade e meio ambiente. E a novidade do momento é o lançamento do livro Fundamentos de Energia Eólica, que acontece no dia 11 de dezembro, em Natal – RN. A obra é de autoria do professor Milton de Oliveira Pinto, especialista em energia eólica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e surge em um período de crescimento desta importante fonte de energia.

Resultado de uma pesquisa minuciosa, o objetivo do livro é suprir a demanda da literatura técnica por registros sistematizados de informação sobre questões históricas, técnicas, operacionais e econômicas desta indústria que está em expansão. Com linguagem simples e objetiva, o conteúdo é indicado para estudantes e profissionais do setor.

Fundamentos de Energia Eólica apresenta assuntos sobre a física, equipamentos e parques elétricos, máquinas elétricas, economia para engenharia, energias renováveis, bem como a falta de preparo do judiciário brasileiro em resolver questões específicas. A obra possui estudos inéditos que mostram dados gerais das cidades do nordeste, especialmente Salvador, que é considerada um dos maiores pólos brasileiros de investimentos em energia eólica, com mais de 10% do potencial nacional.

Milton de Oliveira Pinto é engenheiro eletricista pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com especialização em Energia Eólica pela mesma instituição e pelo Centro de Tecnologias do Gás & Energias Renováveis (CT GAS-ER).

DADOS SOBRE A OBRA
Título: Fundamentos de Energia Eólica

Autor: Milton de Oliveira Pinto
Edição: 1ª edição | 2013

Quantidade de páginas: 392
Preço: R$ 71.00

Preço do e-book: R$ 50.00

Dados sobre o evento:

Data: 11 de dezembro, às 19h
Local:
Livraria Saraiva do Shopping Midway Mall - L615, Natal - RN


À venda nas melhores livrarias ou pelo site www.grupogen.com.br

 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Evento discute os principais gargalos e exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Com o passar do tempo e com o acúmulo de produtos industrializados nos grandes centros, muitos são destinados de forma adequada. Em torno disto, grandes organizações começaram a se preocupar em discutir e indicar métodos alternativos mais eficazes para a destinação correta dos produtos sem gerar aumento de custos e despesas. Com o objetivo de debater a Política Nacional de Resíduos Sólidos e a Logística Reversa, o IBDS – Instituto Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável promove o Sustain TOTAL, um evento com perfil técnico que acontece no dia 7 de dezembro, das 8h30 às 18h30, na Câmara Municipal de São Paulo, no Auditório Prestes Maia – Viaduto Jacareí, 100 – 1º andar. As inscrições são gratuitas.

Na programação serão discutidos temas como os planos municipais, incentivos fiscais, tecnologia, responsabilidade pós-consumo, destinação de embalagens e logística reversa reunindo diversos profissionais de referência nacional, especialistas e executivos que estão elaborando planos e soluções setoriais, seguindo as metas da Política Nacional de Resíduos. Devido à rigorosa legislação ambiental e por influência da sociedade, cada vez mais empresas estão adotando a utilização de um percentual maior de material reciclado ao seu processo de produção, assim como passaram também a adotar procedimentos para o descarte correto de produtos que não podem ser reutilizados.

Define-se como logística reversa a área que planeja, opera e controla o fluxo e as informações correspondentes ao retorno dos bens de pós-venda e de pós-consumo. Essa logística trata do retorno de produtos, materiais e peças do consumidor final ao processo produtivo da empresa. A implantação desta logística tem o intuito de atender o público, que está cada vez mais consciente e sensível quanto à preservação do meio ambiente.

“A principal importância de discutir no Sustain TOTAL os gargalos e exigências da política nacional de resíduos sólidos de cada setor, é conscientizar e mobilizar sobre a utilização dos recursos naturais. A implementação da comercialização de materiais recicláveis e reutilizáveis contribui para a geração de empregos e para o incentivo de atividades econômicas na área de reciclagem” comenta o presidente do IBDS, Ricardo Vieira.

Um dos gargalos que precisa ser amplamente discutido com todos os atores da política nacional é a definição dos instrumentos econômicos e fiscais. A indústria de reciclagem foi contemplada no texto aprovado para a MP 574/12 com um crédito presumido de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de PIS/Pasep e de COFINS para estimular toda a cadeia produtiva. O cálculo será sobre o valor de venda de matéria-prima ou produto intermediário fabricado com resíduos reciclados. As empresas terão direito a um crédito equivalente a 65% da alíquota desses tributos. Entretanto, não poderão usar os créditos conseguidos com a compra dos resíduos sólidos. “Considerando que estamos elaborando os acordos setoriais para implementação dos sistemas de logística reversa, é extremamente necessário debater os incentivos fiscais e tributários para cada setor na análise de viabilidade econômica”, ratifica o presidente do IBDS.

O objetivo da política nacional de resíduos sólidos é organizar a forma como o país trata os resíduos, estimulando a reciclagem e as questões de sustentabilidade. Os principais pontos abordados pela política são o fechamento de lixões a céu aberto até 2014, em seu lugar, devem ser criados aterros controlados ou aterros sanitários, somente a parte do lixo que não tem como ser reciclada poderá ser encaminhada aos aterros sanitários e a elaboração de planos para auxiliar prefeitos e munícipes a descartar de forma correta os resíduos.

Serviço

Sustain TOTAL
7 de dezembro - 08h30 às 18h30
Câmara Municipal de São Paulo
Auditório Prestes Maia
Viaduto Jacareí, 100 – 1º andar

sábado, 1 de dezembro de 2012

Marina Silva em Curitiba dia 06 de dezembro

Curitiba discute a sustentabilidade nas empresas


O papel da sustentabilidade nas empresas, técnicas de gestão sustentável, legislação, oportunidades do setor e energias renováveis estarão em pauta no Seminário Executivo de Sustentabilidade Empresarial, que acontece em Curitiba, no dia 6 de dezembro, na FESP, das 13h às 18h.   A ex-ministra, Marina Silva é uma das palestrantes do evento e falará sobre a urgência da mudança no modelo de desenvolvimento sustentável vigente no Brasil e no mundo.  

Maiores informações: http://sustentabilidade.paranametrologia.org.br/